10% de desconto em todo o site até o dia 08/05! Cupom DIADASMAES10

Consequências dos desodorantes antitranspirantes a longo prazo

Sumário

Quais as consequências dos desodorantes antitranspirantes a longo prazo?

Crescemos aprendendo que a tal da “pizza” debaixo do braço é mal vista socialmente, principalmente pelo cheiro que a acompanha. 

Como se fosse então um hábito natural, comum e inquestionável da nossa rotina, desde cedo somos ensinados a usar desodorantes antitranspirantes que bloqueiam as glândulas sudoríparas de produzir suor. 

O que a gente quer te contar hoje é que isto não é natural; natural é suar, como nascer e morrer. A transpiração faz parte da nossa perfeita natureza enquanto seres humanos; é por meio dela que o corpo libera toxinas, regula sua temperatura e PH, além de ter uma ligação direta com outros sistemas importantíssimos, como o sistema endócrino (hormonal).

Os desodorantes antitranspirantes bloqueiam um processo fisiológico, natural e importante

Ficamos tão obcecados em evitar o desconforto do suor e cheiro “ruim” que podemos demorar anos, talvez uma vida inteira, para nos conscientizar de algumas coisas. O cheio “ruim”, por exemplo, não vem do suor, mas dos ácidos graxos voláteis gerados pela reação entre este e as bactérias que vivem em nossa pele.

Para evitar esse odor, os desodorantes antitranspirantes convencionais são compostos de uma grande quantidade de substâncias prejudiciais à nossa saúde e à saúde do planeta. Vamos nos informar sobre algumas delas que aparecem nas embalagens.

Ingredientes tóxicos nos desodorantes convencionais

– Triclosan: ingrediente antibacteriano, amplamente usado pela indústria farmacêutica em desodorantes, sabonetes líquidos, íntimos e até na pasta de dentes. Já faz algum tempo se discute os possíveis perigos desta substância, mas em 2014 o estudo “The commonly used antimicrobial additive Triclosan is a liver tumor promoter”, realizado pela Universidade da Califórnia, traz a confirmação científica de que o Triclosan oferece risco de toxicidade hepática para o ser humano. 

Por interferir no desenvolvimento do receptor responsável pela metabolização de produtos químicos estranhos ao corpo, provoca a proliferação de células hepáticas, o que pode a longo prazo levar à fibrose hepática. 

Outros estudos mostraram também uma redução na capacidade muscular, inclusive do coração. Além disso, ele pode causar a resistência de bactérias, por conta de seu uso sem medida.

– Aluminum Chlorohydrate: alumínio ou sais alumínio, tem alta capacidade de absorver a água e devido ao tamanho minúsculo de suas moléculas, conseguem se abrigar nos canais onde saem o suor. 

Assim, antes mesmo do suor entrar em contato com a pele, ele é absorvido pelo alumínio, que acaba funcionando como um tampão de obstrução, impedindo não só o contato do líquido com as bactérias causadoras do mau odor, mas também a liberação de toxinas carregadas por este. 

Diversos estudos demonstraram que a absorção cumulativa de alumínio apresenta efeitos tóxicos ao organismo humano, associados ao câncer de mama e à doença de Alzheimer.

cancer de mama aluminio no desodorante convencional

A aplicação frequente de desodorantes compostos por alumínio em uma região da pele próxima à mama causa disrupção hormonal, uma vez que suas moléculas se ligam aos receptores de estrogênio, induzindo as células a agirem como se houvesse estrogênio natural. Como o estrogênio tem a capacidade de promover o crescimento de células de câncer de mama, alguns cientistas têm sugerido que os compostos à base de alumínio em antitranspirantes podem contribuir para o desenvolvimento deste tipo de câncer. 

Em relação à doença de Alzheimer, desde 1911, evidências experimentais têm demonstrado que a intoxicação crônica por alumínio reproduz características neuropatológicas da doença de Alzheimer.

– Ftalatos: comumente usados nos cosméticos para fixar fragrâncias, presente em detergentes, esmalte, aerossol e perfumes. Um número crescente de estudos já comprovaram que mulheres grávidas que usam produtos com ftalatos têm maior chance de terem filhos com autismo, além de ter uma toxicidade no sistema reprodutivo masculino, diminuindo sua fertilidade.- 

– Methylparaben e Propylparaben: conhecidos como parabenos, servem como conservantes. São compostos baratos de serem sintetizados e por isso possuem larga utilização na indústria cosmética. Os maiores problemas dessa classe de substâncias é que eles são causadores de alergias cutâneas, envelhecimento precoce da pele e alterações hormonais. Em inúmeras análises de tumores mamários, foram encontradas concentrações altíssimas de parabenos.

Existem alternativas de desodorantes naturais!

A boa notícia é que já existem disponíveis diferentes desodorantes sem os ingredientes descritos acima, como aqueles à base de leite de magnésia, de bicarbonato de sódio, de óleo de coco e de álcool de cereais. 

Nós testamos todos eles e verificamos seus benefícios, mas chegamos à fórmula mais eficiente, confirmada pelos(as) nossos(as) clientes. Nosso desodorante é 100% natural e além de respeitar os processos naturais do corpo, evita o odor provocado pelas bactérias que decompõem o suor principalmente graças às ações bactericidas do mineral Pedra Hume e do óleo essencial de melaleuca. 

Ele não gruda nem mancha as roupas e possui menor propensão que os outros desodorantes naturais à reações alérgicas. A aloe vera e a glicerina também contribuem para a hidratação.

desodorante natural de pedra hume jangal

Desodorante Natural Pedra Hume

Desodorante Natural líquido de Pedra Hume ou alúmen de potássio, um mineral 100% natural. Indicado para todos os tipos de pele.

Ajude-nos a conscientizar outras pessoas, compartilhe!

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on email

Tem alguma dúvida ou  contribuição sobre o conteúdo?

Fique a vontade para participar comentando abaixo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *